domingo, 28 de outubro de 2012

Parte 3 - Revalidação --> É verdade que os estudos no exterior valem no Brasil?


Este item é complexo e extenso.
Então, vamos conversar sobre isso um pouquinho por dia.
Nós vamos precisar dividir nossa conversa em ensino fundamental, ensino médio, cursos técnicos (enino médio técnico) cursos universitários, especialização, um curso qualquer, enfim, sobre as inúmeras possibilidades de estudos no exterior, o que é possível aproveitar somente a nível de currículo/vivência e o que é possível fazer equivalência com os estudos no Brasil.

Vamos falar dos acadêmicos, em linhas gerais...


ENSINO FUNDAMENTAL (do primeiro ao nono ano escolar)

Nós, brasileiros, não temos hábito de estudar ou fazer fora do país o nosso ensino fundamental (do 1º ao 9º ano). 
No entanto, isso já é uma prática comum partindo de outros países. Um exemplo atual são as mães coreanas que se mudam com suas crianças para o Canadá, para que seus filhos estudem numa escola canadense e só retornam à Coréia após formação de seus filhos no 12º - 13º ano no Canadá.
Por enquanto, o Canadá é o país que melhor elaborou o seu ensino fundamental de uma forma que seja acessível ao público estrangeiro, quero dizer, que seja possível para um aluno estrangeiro frequentar essas aulas.
Outros países como Inglaterra, Nova Zelândia e Austrália devem aprimorar o intercâmbio para esta idade (13-14 anos) também.

Vejo que os adolescentes se interessam cada vez mais cedo pelos programas de intercâmbio e não duvido que logo logo tenhamos estudantes embarcando para completar o ensino fundamental no exterior.
Neste momento, os pais que estão lendo esta postagem no blog já estão de cabelo em pé e torcendo para que este dia não chegue. Ainda, os pais brasileiros são bastante protetores para isso, mas este aspecto está mudando ano após ano.  Cada vez mais cedo, nossos adolescentes enxergam o mundo sem fronteiras. 
Este programa (para se fazer o ensino fundamental no exterior), já está disponível para os adolescentes, já é permitido, é legal,  por enquanto somente aconselhável no Canadá por ser melhor elaborado, mas as agências de intercâmbio brasileiras ainda não divulgaram ou  não desenvolveram tal programa.
Falta bastante esclarecimento aos pais e aos agentes para colocar este programa adiante.


ENSINO MÉDIO (do décimo ao décimo segundo ano)

O programa mais bem elaborado, mais bacana que alguém pode fazer no exterior é o high school, que nada mais é do que o ensino médio em outro país.

O high school é um programa que:

-  ou você faz e passa a vida falando sobre ele...
- ou passa a vida arrependido porque não fez o tal programa.

O intercambiário do programa de high school, este estudante de ensino médio, 
 para ter os estudos revalidados no Brasil deve:
- estar cursando (ou estar matriculado) o ensino médio aqui no Brasil;
- fazer as matérias obrigatórias no exterior;
- retornar com um documento válido do exterior que permita revalidar os estudos aqui.


Dependendo o país escolhido para intercâmbio de high school, o adolescente pode ou não escolher as matérias a cursar. Em alguns países/escolas é o estudante quem escolhe as disciplinas. Em alguns países/escolas, o estudante deve-se adequar a um horário escolar pré estabelecido, assim como é no Brasil. 
A Lei de Diretrizes e Bases que regulamenta esta parte, revalida semestre a semestre, ano a ano. Logo, se um estudante cursou um semestre de ensino médio no exterior, ele revalida um semestre de ensino médio no Brasil, se o estudante cursou um ano, revalida um ano letivo.

E que matérias são estas?

A Lei (LDB) não cita matérias, mas fala em matérias de núcleo comum. E no passar dos anos, surgiram alguns pareceres sobre estudos no exterior, definindo o que seriam as matérias de núcleo comum.
Pois bem, os pareceres falam em um mínimo de  5 matérias de núcleo comum, distribuídas da seguinte forma:

1)  uma na área de comunicação e expressão; por exemplo: Inglês, Alemão, Francês, Literatura, Redação, etc.
2) uma na área de Estudos Sociais; por exemplo.: História, Geografia, Economia, Governo, Estudos Sociais, Política, etc;
3) uma na área de Ciências Exatas;  por exemplo: Física, Química, Álgebra, Geometria, Matemática, etc;
4) uma na área de Biológicas; por exemplo: Biologia, Biologia Marinha, Ciências, Saúde, etc
5) uma  na área de prática educativa; por exemplo: Educação Física, Esportes, Dança, Musculação, Aeróbica, etc;

Não obrigatórias, mas aconelháveis... uma outra disciplina qualquer à sua escolha -  a ideia aqui é escolher uma opção que facilite a socialização, por exemplo: Teatro, Dança, Culinária, Cerâmica, Coral, Música, Banda da escola,  Fotografia, Informática, Grêmio, os cursos avançados nas escolas ou matérias eletivas também é uma forma de entrar pra grupos etc.


Algumas coisas para se lembrar:


Algumas escolas e delegacias de ensino do Brasil falam em um mínimo de 5 matérias de núcleo comum, mas a maioria já exige um mínimo de 6 matérias, e pedem apara os alunos pegarem duas matérias em uma determinada área, mas isto é somente um pedido da escola daqui e não uma lei. A lei pede um mínimo de 5.

Assim como no Brasil, no exterior, o estudante tem um um número limite de faltas permitidas. E ainda tem as regras do programa de high school que não permitem faltar às aulas.

Algumas escolas estrangeiras não tem o hábito de incluir o esporte no boletim como matéria cursada. Caso não tenha sido incluído, deverá solicitar uma declaração em papel timbrado da escola estrangeira dizendo que você praticava tal esporte no período de tal a tal.

Se o estudante não tiver notas boas em uma ou mais dessas matérias e esta matéria deixar de ser incluída em seu boletim escolar, poderá ter problemas com a revalidação de seus estudos quando voltar ao Brasil

Ainda falando de ensino médio, no "próximo capítulo", no capítulo 4, vamos conversar sobre as perguntas mais frequentes sobre esse assunto:
a)  Se o estudante vai embarcar para este programa, ate quando tem que continuar estudando, até que dia tem que ir a escola aqui no Brasil?
b)  o estudante tem que ter notas boas para embarcar? E se não tiver o que acontece?
c)  e se escola aqui no Brasil for sistema trimestral, como resolve?
d) e se eu estiver indo para o Canadá...  ouvi dizer que no Canadá somente é possível escolher 4 disciplinas? Como faço pra revalidar se preciso de 6 disciplinas segundo a nossa lei?
e) que série eu vou cursar no exterior?
f) e eu vou conseguir acompanhar a minha escola aqui no Brasil quando eu voltar do intercâmbio?
g) e o conteúdo, a matéria, é a mesma que é ensinada aqui é a mesma que é ensinada lá? 
h) e que documento tenho que trazer na volta?
i) a minha escola do Brasil é obrigada a me aceitar de volta?
Estas e outras perguntas, eu continuo no próximo post, ok?



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pelos seus comentários e considerações. Entraremos em contato em breve.