domingo, 31 de dezembro de 2017

Reveillon de intercambiário...



O reveillon está aí...2018  está aí, batendo na porta.

Brasileiro faz do reveillon quase um segundo Carnaval: com música, festa, alegria, calor, fogos, praia, abraços. E aqui é verão....e sol tem sempre gosto de otimismo por si só.
O clima, o verão, e o período de férias contribuem para que a festa do reveillon tenha um significado todo especial aqui nesses lados verde-amarelo.


Você sabe de uma coisa...o que eu acho...
Brasileiro comemora o reveillon de uma forma que parece que vai mudar tudo, que vai zerar a conta, que os problemas vão embora e que algo sensacional vai acontecer.

Talvez esse seja o significado do calendário.
Talvez tenham inventado o calendário, o final do ano, do ciclo, para que a gente renove esperanças, para que nossos corações tenham fé na humanidade e se for somente isso, já é maravilhoso.

Talvez está aí a resposta porque fazemos tanta festa no reveillon: temos esperanças. E esperanças, você pode levar ao mundo todo, aonde quer que esteja.
E a vida continua....

Na maior parte do mundo, o ano novo, o primeiro dia do ano, é só o primeiro dia do ano. O dia mundial da paz: não tem virada! Muito menos festa da virada.


E nem as nossas simpatias de pular ondas do mar, degustar romã ou uva e guardar as sementes, e mais tudo aquilo que brasileiro faz na festa do reveillon.

E está aqui uma coisa (esta comemoração cheia de abraços) que faz falta a todo brasileiro que está vivendo no exterior ...principalmente o pessoal do hemisfério norte, que enfrenta o frio e a neve. E é reclamação de todo intercambiário de todo lado ..., reclamações tais como:
- minha família foi dormir cedo...
- lá fora só se via neve;
- nossa, eles não soltam fogos;
- nós esperamos meia-noite, tomamos vinho e fomos dormir;
- ficamos assistindo filme;
- fomos andar na rua...;
- fui numa festa com meus irmãos, mas esse povo não sabe fazer festa;
- o reveillon daqui é só um feriado comum como qualquer outro;
- tomei ponche e não aguento mais tomar ponche... que saudade de samba e cerveja;
- e etc...

Mas será que réveillon do intercâmbio precisa ser assim?

Enfim, na boa, você que está aí no intercâmbio tem algumas formas de passar a virada do ano:
1) reclamar  de tudo o tempo todo e se tornar o maior enrosco que alguém poderia ter arrumado como intercambiário,  o tornará uma péssima companhia pro reveillon de qualquer poste de luz da rua, que dirá de um ser humano;
2) aproveitar o que vier, seja lá o que for e ficar feliz com isso. Este é seu único reveillon nesta situação, desta forma, talvez até o único de sua vida no exterior...Aproveite. E do jeito que for, por favor!
3) você pode dar exemplos (bons exemplos, para não chocá-los) de como brasileiro passa o reveillon e convidar seus amigos e familiares aí do intercâmbio a curtir alguns desses exemplos com você. Isso pode ser inesquecível a todos;
Seja lá qual opção você decidir pro seu reveillon, vai passar pelo reveillon de qualquer jeito, como todo mundo.
O que vai fazer a diferença: a forma que você decidir passar o seu réveillon.
Dependendo do fuso horário, uns antes, uns depois, mas vai passar.

Então, por que não faz isso da SUA melhor maneira? E divirtam-se.

Desejo a você, meu pupilo intercambiário, que seu 2018 seja pra lá de totalmente demais de bom! rsrs


Que você dê o seu melhor e eu sei que o seu melhor é muito bom. Que você seja a melhor edição de você mesmo, que você cumpra sua missão: a de melhorar o mundo de alguém, de tornar este aqui um mundo melhor e sem fronteiras e que leve esperanças por onde passar e sorrir.

Take care!
Um beijo.
Feliz 2018!



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pelos seus comentários e considerações. Entraremos em contato em breve.