quinta-feira, 21 de dezembro de 2017

Natal de intercambiário


Uma das épocas do ano que mais o intercambiário "sente falta de casa" é a época de Natal.

Se o intercambiário estiver  num país frio (hemisfério norte) tem mais agravantes do que alguém que está na Austrália (nesta época do ano é verão, assim como no Brasil).

Percebo que quem mais sente o tal do homesick do Natal é o intercambiário que está nos Estados Unidos ou no Canadá. 
Ninguém está livre, sentimento é sentimento em qualquer lugar do mundo; mas os intercambiários ficam sem entender porque um povo que faz festas imensas e maravilhosas, que recria aquilo que não tem, como não consegue fazer algo melhor na noite de Natal? E em contrapartida com uma bela decoração estupenda nas casas, árvores, nas cidades, na propaganda da TV,  fazem uma noite de Natal tão chinfrim de comemorações e festas.
Exceto nas cidades turísticas que tem bonitas queimas de fogos e festas, nas demais cidades raramente se comemora a virada do dia 24 para o dia 25. Dependendo da religião predominante ou da religião da família, o dia  é apenas um feriado.  Geralmente, as famílias dormem num horário costumeiro para a véspera de um feriado e no dia seguinte, os presentes amanhecem na árvore e se faz o peru de Natal. Os presentes são normalmente simbólicos, coisas feitas a mão, artesanato ou algo especial. Mas em boa parte das famílias europeias, asiáticas e etc se faz uma bela ceia de Natal.

Mas vamos falar dos sentimentos, do homesick de Natal que acomete os intercambiários. É uma fase em que tudo vira um problema com tanta sensibilidade à flor da pele:
- você, o intercambiário, nunca esquentou a cabeça se o seu irmãozinho menor usava suas roupas novas antes mesmo de você...mas na época do Natal você vai ficar ofendido com isso e vai dar uma baita bronca no seu irmãozinho;
- você nunca se incomodou com a bagunça do seu quarto, mas nesta época, você vai se aborrecer.
- e muita gente vai te estranhar nessa fase, pois você deve ter ficado bem mais chato do que era...rsrs... (ops, sorry...)

É aquela fase que o intercambiário fala com o pessoal que ficou no Brasil e faz comparações. O intercambiário percebe ou se dá conta de que:
- aqui estamos em época de férias;
- estamos no verão e época de praia e churrasco;
- aqui pode beber cerveja, sem se preocupar com sua idade;
- é a época que mais o brasileiro faz festas de  confraternização com os amigos e familiares;
- é época de família reunida;
- é uma parte do ano que existe no ar um sentimento de união, uma vontade de estar junto com pessoas queridas...

E aí você, o intercâmbio, compara com a situação que está vivendo no intercâmbio e pensa:
- a família que está aqui reunida não é exatamente a minha, a que eu queria estar agora;
- eles abatem renas e consomem no Natal;
- eles saem cortar uma árvore na mata que vira a árvore de Natal e isto é um acontecimento de família, um programa de família e você precisa estar junto;
- eles não comemoram o Natal direito aqui;
- os amigos que eu queria estar junto não são esses;
- eu não estou de férias;
- que saudade é essa que aperta mais nesta época;
- e essa p#@% dessa neve que não acaba nunca....
- e descobre que está todo mundo aqui curtindo a vida e que ele (o intercambiário) não está fazendo falta alguma... (mas isso é somente o que você pensa)



Então, aí que vem o problema...
...quando o intercambiário fala com alguém do Brasil que está em plena ceia do Natal, e ele se questiona o que é que está fazendo naquele lugar, começa a achar que o importante era estar com a família e etc etc etc

Mas, meu querido intercambiário, pense bem:
- que outra oportunidade você vai ter na sua vida de passar com a família e/ou amigos do intercâmbio;
- que outra oportunidade você vai ter na sua vida de passar o Natal com os amigos que fez no intercâmbio;
- que outra oportunidade você teria de comemorar de uma forma diferente e em outra cultura;
- e quantos mais Natais você vai poder passar com sua família e amigos do Brasil;
- então, lhe digo, que sim, eles comemoram o Natal direito, mas do jeito deles e o jeito deles é só uma forma diferente de comemorar o Natal.
- então, trate de aproveitar o que está disponível, trate de aproveitar a situação que está vivendo agora: curta a família hospedeira, ou os amigos e funcionários do alojamento, os amigos que conquistou, os enfeites, o boneco de neve.
E se precisar dar uma choradinha, que seja de saudade, mas não de tristeza. Não tem nada de errado nisso, muito pelo contrário. E se tiver que desabafar e falar umas coisas, mas não quer magoar ninguém a sua volta, desabafe com o boneco de neve e pronto!
Mas acima de tudo pense: que outra oportunidade na sua vida você vai ter para fazer aquilo. Então...
APROVEITA! É SÓ ESTE NATAL DESTE JEITO!

Estamos combinados?

 ... Christmas tradition... it is not a PARTY

It is a sensitive time of the year and it is family orientated... the host families bake cookies and decorate their house, at least some, and play with the kids, some might go to church more, but absolutely not party time...
...this might be hard for some to understand for some of you, but it is like it is... and you should respect the host family rules! It is a time... where we all should be grateful for what we got the last year...do not forget Christmas presents for your host family...there are host grand parents some times too... so all I would like you to do dear students look a bit more inside yourself and feel sensitive...even if some of you leave soon, you should think of all the wonderful things that happend on your exchange and that they would not have been possible without your gorgeous host families! (K)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pelos seus comentários e considerações. Entraremos em contato em breve.