quarta-feira, 8 de março de 2017

Mulher é bonito de ver




Pensei hoje: Dia Internacional da Mulher ....preciso escrever uma matéria para o blog neste dia.


Mas o que escrever além dos clichês... algo como: você sabe como se deu origem a este dia? Por que se comemora neste dia? Ou, então, aqueles todos “Feliz dia das mulheres” a todas as mulheres do mundo. E tudo em tons de rosa ou vermelho e com corações e flores. Ou então ainda aqueles relatos de “O que é ser mulher?” ou ainda “O que é ser mulher de verdade?” e tem aquela parte que fala das conquistas e avanços da mulher desde então e etc etc etc

Acho tudo isso muito válido. Lindo! É gostoso. Faz bem.

Mas eu queria algo diferente.  Primeiro porque sempre achei que eu devia ter nascido homem...achava que seria mais fácil. Sempre quis ter filho homem, porque achava mais fácil criar homem. Imagina, eu nem penteio os meus cabelos, como ia lembrar de por laços em uma menininha. Tadinha, ela ia andar feito jeca.

Ok, não se assustem. Sou mulher, mas acho que sou mais macho que muito homem. E hoje em dia, já mudei de opinião sobre criar homens porque crio um menino. E, o mais complicado em criar homem, é criar homem e ensiná-lo que o mais importante em ser homem é honrar as próprias calças.

Um dia, perguntei a um amigo: por que homem olha pra todas as mulheres que cruzam o seu caminho? Simplesmente olham e pronto! Se a mulher já tem tamanho e idade para fazer sombra, não importa, homem olha.

E ele me respondeu:
_ Olho para mulher e olho mesmo. Não como um homem com desejos, nada disso, mas como um admirador. Talvez porque “o ser humano mulher” é bonito de ver. É bom de olhar. Tudo aquilo que é bonito, é gostoso de olhar, seja o sol, a lua, uma paisagem, um gesto e a mulher. MULHER É BONITO DE VER. Simplesmente isso.

Depois de escutar isso, pensei comigo: se as mulheres soubessem disto, será que parte das brigas homem x mulher seriam evitadas?

Já imaginou um mundo sem mulheres? Aff, seria um tédio. Tem que ter. Tem que ter esse turbilhão de inconstâncias, de persistências, de forças, de sorrisos, de choros, de lágrimas, de faniquitos, etc. Tem que ter esses homens que olhem para nós e que nos admirem. É bom demais ser mulher. E esta é a maior prova de que sou mulher. Falo uma coisa lá em cima no texto  e outra aqui embaixo rsrs....

Desde muito cedo, sem que nos damos conta, aprendemos a compartilhar nossas qualidades e nossos defeitos e temos uma capacidade infinita para o perdão. Somos meigas e enérgicas ao mesmo tempo, o que perturba e fascina os que nos rodeiam. Somos briguentas, é verdade: temos unhas compridas não por acaso. Em compensação, nascemos com o dom de detectar o sagrado das pequenas coisas, e acho que é por isso que uma amizade iniciada na pré-escola pode durar a vida inteira.


E queria hoje aproveitar a oportunidade e deixar aqui por escrito meu respeito e admiração pelas mulheres do intercâmbio:
1)  as mães hospedeiras que decidem se arriscar e trazem para dentro de seus lares meninos e meninas que não educaram, não criaram e que por conta deste “não saber de nada” decidem expor sua próprias famílias aos riscos;
2) as coordenadoras do intercâmbio, que mais do que arrumar as famílias do intercâmbio, dar suporte dentro do seu infinito jogo de cintura, abrem mão de noites, feriados, domingos, dias de folga, etc. 
3) Também as meninas que embarcam para intercâmbio e que, em sua maioria, precisam “brigar” muito para conseguir autorização pra ir, no sentido de convencer a todos de que seriam capazes “de aguentar o tranco”;
4) às mães das meninas de intercâmbio, que acreditam em suas meninas e abençoam suas idas para o mundo afora.
A todas elas, meu sincero reconhecimento, meu muito obrigada. A vocês, o meu honesto: parabéns!
Inspirem-se nessas mulheres:  elas tem uma capacidade de visão enorme e um coração do tamanho do mundo!


Feliz 8 de Março. Parabéns pelo Dia Internacional da Mulher.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pelos seus comentários e considerações. Entraremos em contato em breve.