segunda-feira, 4 de julho de 2016

Pra quem não sabe nem por onde começar a estudar inglês


Para quem não sabe inglês, não sabe por onde começar... dá para começar sozinho.
Eu não sou professora de inglês e nem conheço tantos métodos assim, mas aprendi sozinha e da seguinte forma:

FASE: EMBASAMENTO/GRAMÁTICA
1.    Arrume um bom livro de gramática em inglês. Eu usei bastante o “The Good Grammar Book”. Eu adorava um livro de gramática em inglês que se chamava “Novo Horizonte”. Mas pelo que andei vendo, somente usado pra vender nesses sites de “se livra logo”.
2    2.   Estude os verbos “mais básicos” primeiro. Comece com verbos to be, have, can.
3    3.     Estude os tempos/modos verbais (presente, passado, futuro, passado contínuo...) e interrogativa e negativa.
4    4.  Ai, veja a parte de artigos e pronomes (the, a, an, his, her...)
5    5.   Depois disso, adjetivos e advérbios.
     Quando tiver certeza que sabe isso, passe para a fase seguinte.

FASE LEITURA/VOCABULÁRIO: 
Com isto acima na mente, já dá para começar a leitura:
a)   Comece com leituras em inglês curtas, fáceis, simplificadas. Faça anotações das palavras que nunca viu e procure o significado.
      b) Depois comece a ler notícias e publicações em inglês... sempre procedendo da mesma forma... procurando o que não sabe, anotando;

FASE FONÉTICA: 
Depois disso, passe a assistir filmes (com fala e legenda em inglês);
I)                 Comece com filmes infantis que tem um vocabulário mais simplificado (Procurando Nemo, Os Incríveis, etc...) Anote trechos e partes que não entendeu e procure o significado.
II)               Assista de novo os filmes, com fala e legenda em inglês agora que sabe o significado.
III)             Depois disso, passe a ver, da mesma forma, filmes mais complexos.


FASE LISTENING (TREINAR O OUVIDO): 
Passe a assistir filmes, com fala em inglês, e sem legenda. 
No mesmo ritmo do item anterior, começa com os mais fáceis e vai aos poucos escolhendo filmes mais complexos, com vocabulário mais rico.
Coloque músicas em inglês, de preferência com fone (que dá pra ouvir melhor)... cante e dance sozinho. Essa parte é a melhor.

E FALANDO: 
E aí vem a hora de tentar conversar em inglês. Se você não vive isso no seu dia a dia, se não consegue “brincar de praticar” com conhecidos, dá para procurar por grupos na internet e começar a desinibir.
E aí, a melhor coisa seria se aventurar num intercâmbio. Com uma base de inglês dá pra tirar um bom proveito, enriquecer o vocabulário, lapidar e perder a vergonha de falar... Um intercâmbio faz por em prática e aprender ainda mais e de uma vez por todas:  gramática, fonética, listening, speaking, discurso, redação e etc.


Algumas coisas que precisa por na cabeça:
- o  inglês se fala de um jeito e se escreve de outro jeito, outra forma. Então, o nosso cérebro somente grava a palavra e o significado se escutarmos alguém falar e se estivermos olhando para a palavra escrita (tudo ao mesmo tempo). O idioma inglês tem que entrar em nossa mente por dois “caminhos” : visão e audição
- aprender inglês é como aprender a tocar violão. Se você não pegar o violão e tentar, não vai aprender nunca... não adianta ficar olhando alguém tocar. Aprender inglês é igualzinho: se ficar só olhando não vai aprender nada. Tem que pegar e se arriscar.

Note, que isso é uma forma simplificada e é como eu fiz.
E se alguém tiver mais sugestões, pode acrescentar aqui. São sempre bem-vindas.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pelos seus comentários e considerações. Entraremos em contato em breve.