domingo, 15 de julho de 2018

FYi - Intercâmbios: Regras de estudos combinados com trabalho no exter...

FYi - Intercâmbios: Regras de estudos combinados com trabalho no exter...: Combinar o estudo do idioma ao trabalho é uma experiência única e valiosa. Além de receber salário que ajuda a custear o seu intercâm...

Regras de estudos combinados com trabalho no exterior




Combinar o estudo do idioma ao trabalho é uma experiência única e valiosa. Além de receber salário que ajuda a custear o seu intercâmbio, a vivência do trabalho permite uma total imersão no idioma e cultura do país, tornando o desenvolvimento da proficiência da língua muito mais rápido e eficaz. Sem contar o grande benefício de incluir no currículo uma experiência de trabalho no exterior. E mais: é possível combinar o estudo do idioma a um curso profissionalizante, obtendo assim duas certificações. Conheça os países onde estão disponíveis essas oportunidades imperdíveis:

Estados Unidos:
Requisitos para trabalhar: o visto de estudante universitário F-1 (com documento I-20 emitido por uma universidade americana) permite que o estudante trabalhe no próprio campus até 20 horas por semana.
A partir do segundo ano de visto, é possível trabalhar fora do campus, desde que autorizado pela universidade.
Visto: Visto de estudante F-1
Nível mínimo de inglês não há exigência de conhecimento prévio


Nova Zelândia:
Requisitos para trabalhar: Cursar no mínimo 14 semanas de curso de idiomas
Visto: Visto de estudante
Nível mínimo de inglês não há exigência de conhecimento prévio
Durante o período de estudo é possível trabalhar por até 20 horas semanais.


Austrália
Requisitos para trabalhar: Cursar no mínimo 14 semanas de curso de idiomas ou profissionalizante Visto: Visto de estudante
Nível mínimo de inglês: Para curso de idiomas não há exigência de conhecimento prévio e, para cursos profissionalizantes, nível intermediário.
Duração do programa: 14 semanas no mínimo
Carga horária: Durante o período de estudo é possível trabalhar por até 20 horas semanais.



Canadá
Requisitos para trabalhar: Cursar no mínimo 26 semanas de curso profissionalizante
Visto: Visto de estudante com permissão para trabalho
Nível mínimo de inglês: avançado
Duração do programa: 26 semanas no mínimo



Irlanda
Requisitos para trabalhar: Cursar no mínimo 25 semanas de curso de idiomas
Visto: Não há exigência de visto para sair do Brasil mas, ao chegar na Irlanda, o estudante terá o prazo de 4 semanas para completar o seu registro junto ao departamento de imigração.
Nível mínimo de inglês: Para curso de idiomas não há exigência de conhecimento prévio
Duração do programa: 25 semanas no mínimo Durante o período de estudo é possível trabalhar por até 20 horas semanais e, durante o período de férias, até 40 horas semanais.


Malta
Requisitos para trabalhar: Cursar mais de 12 semanas de curso de idiomas.  Os alunos poderão trabalhar à partir da 13ª semana de curso, desde que sejam contratados por uma empresa local que comprove que não encontrou nenhum cidadão europeu para o cargo.  
Visto: Até 90 dias (12 semanas) não é necessário visto. No entanto, ao chegar em Malta, o estudante terá que providenciar o visto e não pode demorar mais que 3 semanas para este procedimento.
Nível mínimo de inglês: Para curso de idiomas não há exigência de conhecimento prévio
Duração do programa: mais de 12 semanas. Durante o período de estudo é possível trabalhar por até 20 horas semanais e, durante o período de férias, até 40 horas semanais.

Obs.: A possibilidade de estudar e trabalhar em Malta existe, mas não é tão viável quanto em outros países como a Irlanda, a Austrália e Nova Zelândia.


Atenção:

O trabalho deverá ser arranjado pelo próprio estudante.

Algumas instituições de ensino até oferecem algum suporte para o estudante, mas não tem a obrigação de arranjar os empregos/trabalhos.

quinta-feira, 28 de junho de 2018

E por falar em Rússia...

Falar da Rússia e do povo russo é falar da capacidade de aprendizado, de tirar lições de tudo, da luta para melhorar de vida, da bravura no sentido de persistência, de não entregar os pontos facilmente e ainda assim, os russos são amáveis, pacientes, simpáticos, meigos e donos de um bom humor que fica um pouco escondido.
Os russos podem até ser aparentemente frios, mas se você precisa de ajuda, eles ajudam muito e sem pensar se terão retorno com isso. E tem algo muito bacana: perdoam muito. Adoram animais domésticos e diz-se que tem a maior população de gatos do mundo. Acreditam, que o gato se aproxima para curar, que é sensitivo. Que tal fazer um high school na Rússia? Nós temos! Fale com um de nosso consultores. https://bit.ly/2wlWVyW


Você sabe o significado de cada ícone que aparece na etiqueta das roupas?

Você sabe o significado de cada ícone que aparece na etiqueta das roupas? Nós fizemos uma lista para facilitar sua vida. Só clicar no link e descobrir! https://bit.ly/2JncTUu

Mas se mesmo assim não sabe o que fazer, pergunte para sua mãe rsrs


domingo, 6 de maio de 2018

FYi - Intercâmbios: As fases do intercâmbio - choque cultural - homesi...

Nunca, em hipótese alguma, abra mão do seu intercâmbio por causa dessa coisa chamada saudade. Se o fizer, será a coisa que mais vai se arrepender.

Todos os estudantes que cederam e voltaram por causa de saudade, por causa de homesick, disseram a mesma coisa:

“_...em uma semana, de volta a minha casa, eu já estava curado da minha saudade e queria voltar pro meu intercâmbio e não podia mais. As pessoas, pelas quais eu voltei por causa de saudade, seguiram suas vidas e só eu fiquei com o arrependimento por ter voltado mais cedo, sem contar a frustração.”.