Réveillon, New Year, Nouvel Na, Ano Novo, Silvester, Anno Nuovo



Brasil, 31 de dezembro, aquele calor familiar e amigável vibrando, praia bombando, as tradições e crenças populares circulam a todo vapor nas redes sociais, a expectativa pela grande queima de fogos de Copacabana...Definitivamente, para nós brasileiros, o Ano Novo é uma festa popular e democrática!
Mas essa vibe tão comum para nós, pode não ser assim tão comum em vários outros países e por diversos motivos. Enquanto muitos lugares possuem vínculos históricos e/ou religiosos na comemoração da virada de ano (ou nas comemorações), outros não possuem uma data fixa.
 Conheça como comemoram o Reveillon em alguns dos nossos tradicionais destinos para intercâmbio:


                 The Big Apple Style – Estados Unidos
A Festa de ano novo na terra do Tio Sam varia de família para família, mas a mais famosa ocorre na cidade de Nova Iorque onde novaiorquinos e americanos se juntam a pessoas do mundo todo na noite do dia 31 para ver o Ball Drop, ou seja, a descida da bola na Times Square.
A icônica esfera de aproximadamente 5,3 toneladas e coberta mais de 2.500 cristais, começa a descer de um poste com cerca de 40 metro nos últimos 60 segundos para o novo ano e ao fim da descida acontece uma imensa chuva de papel colorido picado.
A celebração, que atrai centenas de milhares de pessoas para a Times Square acontece desde a virada de 1907 para 1908.

                 Roda ano velho, Roda! – Inglaterra
A queima de fogos da London Eye é, sem dúvidas, um dos eventos mais esperados do Réveillon inglês. O show começa com a última badalada do Big Bem do dia 31 de dezembro e se você quiser ter um espacinho para ver o grande show pirotécnico que tem a grande roda gigante como pano de fundo, é preciso chegar cedo!
Além disso, há várias queimas de fogos em outras regiões da cidade onde as pessoas se agrupam para celebrar com cervejas quentes na noite fria de inverno.
Quem procura fugir das baixas temperaturas das atividades a céu aberto, pode se refugiar em pubs e bares, que celebram com muita festa e animação.


                 Ano Novo tipo festa da Frozen: congelante! – Canadá
Se nos Estados Unidos e no Reino Unido, as baixas temperaturas do inverno já influenciam algumas na forma como as pessoas comemoram o ano novo, no Canadá essa influência aumenta ainda mais!
Com termômetros que chegam a marcar -30°C em boa parte do país, os Canadenses costumam celebrar a chegada do ano novo com festas em locais climatizados como restaurantes, bares e hotéis. E quem gosta do brilho dos fogos não fica decepcionado, mas precisa ajustar o relógio porque ela ocorre mais cedo por lá, às 20hr.
Mas mesmo com baixíssimas temperaturas, no dia 01 de janeiro acontece o “Polar Bear Swim” em Vancouver. Na tradução literal, o nado do urso polar, nada mais é do que um grupo de pessoas que entra nas águas geladas da praia de English Bay no primeiro dia do ano as 14h30. A tradição começou em 1920, quando um pequeno grupo de malucos resolveu entrar no mar gelado e desde então milhares de pessoas se reúnem todos os anos para completar esse desafio.

  •                        O Ano novo gringo, mas parece brasileiro – Austrália
Por lá o novo ano chega 12 horas antes do nosso, mas não o jeitão das comemorações na Austrália a gente conhece bem: verão, praia, grandes shows pirotécnicos nas cidades costeiras e animação.

Com um dos Réveillons mais procurados por turistas do mundo todo, a Austrália mostra que dá sim para fazer festa grande e organizada! Para que turistas e australianos fiquem bem informados sobre o evento é disponibilizado um site e um app oficial do evento. Além de horários, atrações e informações úteis como a localização de banheiros, o usuário conta com um mapa que indica os diversos pontos de onde é possível ver o espetáculo pirotécnico. O app também indica que horas determinado lugar costuma lotar, qual linha de transporte público usar, entre outras informações.
Em Sidney há um espetáculo de fogos criado especialmente para as crianças, ele acontece no Sydney Harbour às 21h.


                 O Panelaço dos primeiros – Nova Zelândia
A Nova Zelândia é um dos primeiros países a receber o ano novo devido a sua posição geográfica. Conhecida como uma das primeiras cidades a receber a luz todos os dias, a cidade de Gisborne fica localizada ao leste da Ilha Norte, a cerca de 480 quilômetros de Auckland, e a 525 quilômetros da capital Wellington é a primeira do planeta a celebrar o Reveillon.
E por lá já a coisa já começa muito animada: na noite do dia 31 os neozelandeses fazem um grande panelaço nas ruas para espantar, segunda a tradição o barulho é para espantar os maus espíritos.
Mas nem só de barulho a festa dos Kiwis é feita, há vários shows, festivais, festas badaladas e claro: queima de fogos.


                 Vem daqui o nome da nossa tradicional corrida de São Silvestre – Alemanha
A noite de réveillon na Alemanha é chamada de Silvester e conta a história que o nome vem do Papa Silvester I, em português Silvestre. O Papa e santo católico, morreu em Roma no dia 31 de dezembro em 335 e passou a dar nome a este dia. Dele inclusive vem o nome da nossa tradicional corrida de São Silvestre que acontece na mesma data.
Assim como New York faz a grande comemoração de réveillon na Times Square, Paris na Champs Elysées e São Paulo na Avenida Paulista, Berlim faz a grande festa no seu principal ponto turístico: no Portão de Brandenburgo.
Geralmente mais de 1 milhão de pessoas – elegantemente vestidas, mas não necessariamente de branco -  participam da festa, que conta com um palco cheio de atrações e o show é transmitido pela TV. É de lá que é feita a contagem regressiva para o ano novo que se encerra com um  fantástico show de fogos de artifício e ao longo da Strasse des 17.
Para completar a diversão: muitas barraquinhas de comida e bebida, bares e restaurantes abertos para festas.
Claro, há ainda quem não queira encarar o frio congelante das noites de inverno europeu e prefira passar a virada em casa com a família e os amigos.


                 A comemoração cheia de beijos dos donos do nome da festa – França
Franceses, que palavrinha mais difícil de pronunciar é essa!? Mas enfim: a palavra réveillon tem origem no verbo em francês réveiller, que significa "acordar" ou "reanimar" (em sentido figurado). Assim, o réveillon é o despertar do novo ano.
O festivo ano novo francês é marcado pela reunião de amigos e familiares com boa comida, bebida e a meia noite os franceses se beijam e tomam champanhe.
Em Paris há um show de luzes na Torre Eiffel e o tão aclamado show de fogos de artifícios à meia noite na famosa Avenida Champs-Élysées.
Os franceses falam “Feliz Ano Novo” durante o mês de janeiro inteiro, trocando dois beijos em cada bochecha. O cumprimento é feito acompanhado da frase “bonne année” que também estampa todas as vitrines e meios de comunicação da França.

                 No melhor estilo medieval – Escócia
O povo escocês sabe como comemorar e principalmente como comemorar o Ano Novo! No país a data é considerado mais importante que o Natal, e a festa começa por volta das 20h do dia 31 de dezembro e termina só 10 horas depois, por volta das 6 horas da manhã do primeiro dia de janeiro.
Em Edimburgo, capital da Escócia, a comemoração dura um pouquinho mais: três dias.
O incrível festival de arte e música Hogmanay começa no dia 30 de dezembro e acontece nas ruas e nos jardins históricos, como no Princes Street Gardens e na Royal Mile, um conjunto de ruas medievais que se ligam ao Castelo de Edimburgo.  Música, artistas de rua, DJs, arte circenses, projeções de luzes em prédios , inclusive na muralha do castelo embalam uma multidão que escolheu virar o ano com muita festa.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ensino médio feito no exterior é válido no Brasil

Curso de inglês em universidade nos EUA