Nova Zelândia







Lembro-me que foi a partir de 1990 que ouviu-se falar num país chamado Nova Zelândia. E ninguém sabia aonde ficava: todo mundo abria um mapa mundi para ver aonde estava localizada e ainda precisava de uma certa referência, algo como, "põe o dedo um pouco pra baixo da Austrália". É isso mesmo, a Nova Zelândia está na Oceania a 1600 km da Austrália e pra resumir a história, foi "colonizada" pelos britânicos há muitos e muitos anos atrás. Outros povos já tinham tentado conquistar o território antes, como os holandeses, mas não conseguiram “fazer amizade” com os nativos (ou seja, os maori).

Após 1990, a Nova Zelândia mostrou ao mundo pra que veio: e veio bonita! Oh lugar lindo! Um dia ouvi alguém dizer a seguinte frase enquanto olhava a paisagem na Nova Zelândia: “_ Deus estava apaixonado quando fez este lugar.”

E se você não tem um(a) amigo(a) neozelandês(a), é porque não conhece nenhum(a) neozelandês(a). Eles são apaixonantes. É um povo aberto, informal, simples, acolhedor, hospitaleiro, que se orgulha do seu país e que gosta de receber gente, que compartilha sem egoísmo algum o que tem de melhor: seu país, sua cultura.

Todas as situações em que precisei de ajuda e pedi, foram prontos em ajudar. Lembro-me de uma vez ter embarcado uma menina, que durante o voo pra Nova Zelândia, teve uma reação alérgica a um medicamento que tomava por conta de um acidente antes de deixar o Brasil. Na verdade, ela levou um tombo feio da bicicleta e saiu do Brasil tomando antibióticos. Desembarcou na Nova Zelândia toda empipocada, vermelha, inchada, deformada e passando mal. Então, a coordenadora achou que seria muito desgastante pra ela e pra família hospedeira esse início de programa daquela forma. E a coordenadora levou a menina pra sua própria casa, cuidou dela até que melhorasse e somente depois que a intercambiária estava 100% bem e curada, que colocou a menina na família hospedeira. E o intercâmbio se passou de forma tranquila.

Comparado aos colonizadores ingleses, enquanto  um cidadão conversa sobre ocupações, renda e objetivos de carreira com os colegas, um neozelandês é mais apto a discutir lazer, atividades e interesses familiares. Os neozelandeses são pessoas práticas e independentes. Eles gostam de trabalhar em torno de suas casas e jardins. Eles acreditam na sociedade solidária e em ajudar as pessoas através de programas públicos. Eles são curiosos sobre o mundo em torno deles: leem e viajam ao exterior.  Eles valorizam a aquisição da casa própria e uma boa educação. A herança maori enfatiza família, hospitalidade, amizade e um forte senso de comunidade. Apesar da harmonia entre europeus e maoris, existiu e ainda resta uma tensão por disputa de terras, recursos e direitos. Dá pra comparar a Brasil: vivemos em paz com os índios, mas de vez em quando tem disputa por terras e recursos.

Não podemos esquecer que os neozelandeses herdaram muito do jeito britânico e esperam que sejamos tão independentes quanto eles.
Neozelandeses se cumprimentam com um aperto de mão. Em situações formais, os homens muitas vezes esperam que as mulheres ofereçam sua mão antes e se diz um Olá, como vai você? Saudações mais informais incluem Olá ou Oi, ou o mais comum  Gidday (Bom dia).
As famílias neozelandesas costumam se divertir em casa, recebendo amigos pra jantar ou para um churrasco, ou então um chá da tarde ou café com bolo.
Uma família pakeha tradicional (descendente de europeus) tem dois pais e duas crianças. As mulheres representam pelo menos 40% de todos os trabalhadores, e é comum ambos os pais trabalharem. Os pais, muitas vezes, ajudam financeiramente os filhos com os estudos, mesmo na idade adulta, até terminar a sua educação (embora ele está se tornando cada vez mais comum para os estudantes  financiar sua própria educação através trabalho de meio-período ou empréstimos do governo sem juros). A maioria das famílias possuem suas casas.

Jovens gostam de ir ao cinema, sair pra dançar, podem ir com um grupo de amigos para o pub local para dançar e beber.
A dieta neozelandesa tornou-se mais leve e mais diversa nos últimos anos: frutos do mar, legumes frescos, carne de boi, porco, carneiro, peixe, aves  e frutas.

Muitos neozelandeses amam esportes. Rugby é o esporte nacional. O futebol é popular no inverno, enquanto cricket é o favorito para o verão. Uma vez que nenhuma área está longe de montanhas, mar, ou rios, há muitas oportunidades para alpinismo, trekking, pesca (tanto em alto-mar e de água doce), caça, natação, caminhadas, jogging, e vela. Neozelandeses passam tempo considerável ao ar livre seja praticando esportes ou jardinagem que é uma das atividades de lazer mais comuns, e as pessoas se orgulham no cultivo de produtos para compartilhar em um churrasco de fim de semana, atividades culturais como a participação em grupos de artesanato, também são populares. Viajar é comum.
Nas artes, predomina a cultura maori: canções maori, danças,  lendas, poemas e histórias  Os artistas, muitas vezes usam pintura facial e no corpo.

A Nova Zelândia tem uma economia industrializada moderna, enquanto apenas 5% da população trabalha na agricultura. As exportações mais importantes incluem lã, cordeiro, carne de carneiro, produtos de carne, frutas, peixe, queijo, vinho e madeira. O turismo é outro setor econômico vital;
diversas paisagens do país atraem visitantes internacionais com interesses em caminhadas, rafting, esqui, observação de fauna e outras atividades ao ar livre.

A moeda é o dólar da Nova Zelândia (NZD).
Um carro particular é o meio de transporte preferido, apesar de muitos moradores urbanos andar de ônibus para o trabalho. Todas as grandes cidades têm bons sistemas de ônibus.
Trens e linhas aéreas domésticas também operam entre cidades e centros industriais. Muitos neozelandeses usam bicicletas para transporte de curta distância. Ferries transportam passageiros e carros regularmente entre as duas ilhas principais.
Um excelente sistema de comunicações fornece eficiente serviço doméstico e internacional.

.... sobre regilião, 81% se dizem cristãos, mas também há budistas, hindu e outras religiões e tem os que se dizem sem religião específica.


SOCIEDADE
A Nova Zelândia é uma nação independente, com uma população aproximada de 4 milhões de habitantes, sendo sua maioria (80%) descendentes de europeus.
O povo Maori, de origem polinésia, começou a imigrar em grupos para a Nova Zelândia a mais ou menos 1.000 anos atrás. Eles representam 14.5% da população.
Existem também uma imigração para a Nova Zelândia de povos da China, Índia, Coréia do Sul e outros países asiáticos próximos.

Três quartos da população vivem na Ilha do Norte, sendo que somente em Auckland, a maior cidade da Nova Zelândia e onde há a maior concentração de Polinésios do mundo, vivem mais de um milhão de pessoas.

A capital da Nova Zelândia é Wellington. É a segunda maior cidade da Nova Zelândia, situada no extremo sul da Ilha do Norte e com uma população de 335.000 pessoas. Na Ilha do Sul, Christchurch é a maior cidade e também a terceira maior população da Nova Zelândia. Christchurch tem uma população de 330.000 pessoas.

A Nova Zelândia tem um território semelhante ao do Japão ou da Inglaterra em tamanho. Ou do estado de Santa Catarina. Existem duas ilhas principais, a Ilha Norte e a Ilha Sul. O Estreito Cook separa as duas ilhas. A Nova Zelândia tem uma área de 277.000 km². O extremo norte e o extremo sul estão a 1.600 quilômetros de distância. Nenhum ponto do país está a mais de 180km da costa.


O inglês é o idioma mais falado na Nova Zelândia. O Maori também é uma língua oficial de crescente importância. Algumas palavras da língua maori foram adotadas como se fossem da língua inglesa, por exemplo, kiwi. Muitas palavras ou frases no inglês neozelandês são diferentes do inglês britânico ou americano.
-           a car’s trunk  = a boot
-           the hood = a bonnet.
-          come around (come over) = over theroad (across the street),
-          pop downtown(go downtown)
-          goto the loo (go to the bathroom).
-          A bathroom  é um lugar pra tomar banho
-           Lift= an elevator,
-           Petrol= gasoline.



As paisagens da Nova Zelândia são notáveis por sua variedade, e em particular a sua natureza montanhosa. Os picos mais alto da Ilha do Norte são vulcânicos e podem ser encontrados na área central da Ilha do Norte. Também na ilha do norte encontram-se as terra mais férteis. Também é possível encontrar fontes termais e gêiseres.
Os Alpes do Sul da Ilha Sul possuem 19 picos com mais de 3.000 metros de altura.

Os oceanos que a cercam temperam seu clima. Exceto pelas áreas isoladas na parte central da Ilha do Sul, o país não registra grandes extremos de calor ou frio.

A Nova Zelândia praticamente não tem poluição do ar, com uma média diária de sete a oito horas de sol no verão, e de quatro a cinco horas no inverno.

As estações do ano são como no sul do Brasil ou parecidas com Argentina, opostas às do Hemisfério Norte. As temperaturas mais altas ocorrem no norte do país, que experimenta um calor subtropical durante o verão. No inverno, neva muito nos Alpes do Sul e nas montanhas da Ilha do Norte. Em regiões mais baixas só neva ocasionalmente, principalmente em regiões do extremo sul da Ilha do Sul.

Os verões são quentes, portanto é possível sair à noite sem agasalho. No inverno, as geadas acontecem durante as noites, com exceção do norte da Ilha do Norte, então roupas quentes são necessárias.

A voltagem na Nova Zelândia é 220 volts.

EDUCAÇÃO
A educação é gratuita e obrigatória dos 5 aos 16 anos. A maioria das crianças entra na escola aos cinco anos, mas pré-escolas também estão disponíveis. O ensino secundário começa aos 13 anos de idade. A maioria escolas secundárias exige que seus alunos usem uniformes. Algumas escolas são separadas por sexo.

A Nova Zelândia possui a reputação internacional de um provedor de educação de qualidade, num ambiente de aprendizagem seguro. Existem excelentes oportunidades para o estudo e serviços de apoio para estudantes de outros países. Existem cursos disponíveis para estudos acadêmicos, profissionais e vocacionais nas universidades, escolas politécnicas, faculdades, escolas secundárias e estabelecimentos particulares de treinamento.

As escolas secundárias da Nova Zelândia oferecem formação geral para alunos de 13 a 18 anos de idade.

A Nova Zelândia possui sete universidades nacionais com uma abrangência significativa de cursos de qualidade e pesquisa possibilitando qualificações reconhecidas internacionalmente. No entanto, o ingresso a estas poucas universidades para a população de um país inteiro e até estudantes internacionais é bem concorrido.
Talvez por conta disso, o ensino médio na Nova Zelândia tem 5 anos de duração. Na verdade são 4 anos, das séries 9th até 12th. A série 13th é uma espécie de “cursinho”, só que na Nova Zelândia é obrigatório se você deseja cursar a universidade. Durante este 13th, os estudantes passam por vários exames para poder entrar na universidade.
Também acho que, talvez devido a imigração dos asiáticos e também devido a preocupação do neozelandês em receber bem, as escolas de ensino médio se prepararam para receber o aluno internacional.
Um aluno internacional que chega numa escola na Nova Zelândia, é colocado numa sala ESOL, que é uma espécie de aulas de matérias em inglês, num ritmo mais lento para alunos estrangeiros conseguirem acompanhar as matérias dadas em inglês e aprenderem a

Os provedores educacionais neozelandeses oferecem um ambiente de aprendizagem propício devido ao número reduzido de alunos por classe, o que permite atenção individual para cada aluno. Podem ser encontrados por toda a Nova Zelândia em todas as cidades, até as mais pequenas, atividades recreacionais para os alunos aproveitarem ao mesmo tempo que estudam.

SAÚDE
Um programa abrangente de segurança social prevê cobertura de saúde para os idosos, deficientes, doentes e desempregados. O sistema público de saúde é mantido por impostos, as instalações são geralmente boa e prontamente disponíveis. Alguns serviços estão sendo privatizadas. Enquanto todos os neozelandeses têm direito a usar o sistema público, muitos trabalhadores optam por ter seguro privado para expandir suas opções de cuidados de saúde.




Principais cidades (ou as mais conhecidas)

AUCKLAND
Auckland é o portão de entrada da Nova Zelândia e o maior centro urbano do país. Sua população é de 1.000.000 habitantes, a maior cidade neozelandesa. A cidade oferece algo para todos os gostos – beleza natural, aventura e oferece a oportunidade de vivenciar uma cultura diferente. É chamada de “Cidade das Velas” pelos iates ancorados em suas marinas.
É uma mistura de culturas, onde se encontra a maior população de Polinésios do mundo. A cultura Maori também possui destaque nessa cidade.
Oferece atividades tranqüilas como velejar, andar de caiaque, mergulhar, pescar e fazer cruzeiros com almoço ou jantar, ou ainda é possível fazer uma trilha pelas florestas nativas até picos íngremes com ou sem guia. A baía possui muitas ilhas, lugares preferidos pelos habitantes de Auckland para passeios e piqueniques. A Ilha de Rangitoto é um ótimo lugar para fazer uma caminhada num do vulcões de região.
Auckland é uma das cidades da ilha norte envolvidas no Golfo de Hauraki. Pela sua localização, apresenta praias maravilhosas, enseadas isoladas, ilhas vulcânicas, reservas de animais e um lugar sensacional para fazer cruzeiros e velejas.
O mar e a indústria marítima local são de grande influência para vida da população neozelandesa. Atividade como nadar com os golfinhos, surfar, fazer windsurf, andar de caiaque ou mergulho são oferecidas pela localização geográfica.
A cidade dispõe de um Mundo Subaquático, onde os visitantes caminham por um túnel submarino transparente e podem ver peixes exóticos e tubarões, além dos pingüins rei.
As praias de Mission Bay e St. Heliers Bay são ótimas para fazer caminhadas a beira-mar. As praias de areias negras da costa oeste (destacadas no filme ‘O Piano’) estão rodeadas por magníficas florestas úmidas. Também são encontradas lindas praias de águas mansas e areia branca na costa leste, partindo da costa note de Auckland até as muito freqüentadas cidades balnearias de Orewa e Waiwera.
A cidade abriga ainda o Sky Tower, o mais alto edifício do hemisfério sul, em que os velozes elevadores envidraçados chegam a uma altura de 328m. e é possível apreciar uma vista completa da cidades e das baías.

WELLINGTON
Wellington, a capital da Nova Zelândia, é uma linda cidade, situada na beira de uma linda baía de águas profundas. Possui a sofisticação de uma cidade internacional. Abriga a maioria das embaixadas internacionais. Trata-se também de um centro cultural e artístico, com restaurantes, boutiques e vida noturna.
É a capital cultural da Nova Zelândia, abrigando muitas companhias de dança e de música. Em Wellington são sediados alguns importantes festivais culturais.
Lambton Quay é considerada a melhor rua para compras da Nova Zelândia, onde se encontram as mais elegantes boutiques  do país aberta em sua maioria 7 dias por semana.
Wellington é uma cidade construída nas colinas, de onde se observam maravilhosas vistas panorâmicas. O Cable Car (bondinho) é uma ótima maneira de contemplar as vista da cidade. Também dispõe de muitos edifícios arquitetônicos.


HAMILTON
Hamilton se encontra na região de Waikato, ao sul de Auckland. Com uma população de 120.000 habitantes, é a maior cidade não costeira da Nova Zelândia. Serve como ótima base de apoio para outras pequenas cidades que oferecem atrativos como piscinas térmicas, praias e surfe.

DUNEDIN
Esta é a segunda maior cidade da ilha sul, com o seu ambiente escocês característico. É conhecida por seus grandiosos edifícios públicos do século dezenove e suas casas construídas nos anos 1860s com as riquezas obtidas com o ouro proveniente do interior da Província de Otago. A Península Otago nas proximidades é um paraíso de vida animal raramente visto tão perto de uma cidade tão grande. Surf rafting na costa da região de Otago é uma atração popular.
De Dunedin chega-se facilmente às pistas de esqui de classe internacional de Queenstown, a capital dos esportes radicais da Nova Zelândia e lar do bungy-jumping e de passeios em barcos velozes.
A cidade mantém a tradição de uma cerimonia escocesa, chamada “haggis”.

CHRISTCHURCH
Christchurch, a maior cidade da Ilha Sul e um portão de entrada importante de passageiros internacionais, é uma cidade vibrante e cosmopolita onde acontecem animados festivais. Possui uma vida teatral inovadora, galerias de arte vibrantes, e é considerado um ótimo lugar para fazer compras, além de oferecer muitas outras atrações e atividades.
Oferece fácil acesso à estações de esqui.
É chamada de “Cidade Jardim”, já que um terço de seu território está coberto de parques, reservas ou campos de esportes. É a mais inglesa das cidades da Nova Zelândia.
A cidade possui um bondinho que leva o visitante aos principais pontos turísticos da cidade. Muitos são os locais a serem visitados, como museus, centros de artes, praias e estações de esqui.

Informações/sites úteis
http://www.newzealand.com/br/
http://visuals.newzealand.com/#/
http://www.tourismnewzealand.com/
http://media.newzealand.com/en/
http://www.enz.govt.nz/
http://www.studyinnewzealand.govt.nz/
https://www.immigration.govt.nz/new-zealand-visas





4 comentários:

  1. Se o Brasil de norte a sul tem 4.320 km, como pode daqui do Brasil até a Nova Zenlandia ter SÓ 5.500 km ?????

    ResponderExcluir
  2. Você está certo, a figura está errada. Daqui lá, pelo Pacífico são 12.000 km aproximadamente, dependendo do lugar da partida no Brasil e da chegada na NZ. Obrigada

    ResponderExcluir
  3. Obrigado por responder ! Belo Blog o seu e sempre que posso dou uma passada por aqui ! Abraços do RJ.

    ResponderExcluir
  4. Eu que agradeço. Na ocasião, tempos atrás, eu havia procurado um mapa aonde aparecesse a NZ, rotas, distâncias e etc e não atentei para os Km. Só percebi quando você falou. Mas tive que por outras fotos, não achei um mapa que me chamasse a atenção mais, Fique a vontade. E se precisar de alguma coisa, é só falar.Beijos. Pê

    ResponderExcluir

Obrigada pelos seus comentários e considerações. Entraremos em contato em breve.